Ao todo, são ofertadas 18 bolsas do Ministério da Saúde

com vagas em Ginecologia e Obstetrícia para R1, R2 e R3

 

Texto: Francine Maia

Foto: Divulgação

 

 

O Hospital e Maternidade Amador Aguiar (HMAA), única maternidade que atende pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em Osasco, se tornou hospital-escola em 2017. Neste ano, estão abertas 18 vagas que são oferecidas pelo Ministério da Saúde em Ginecologia e Obstetrícia para R1, R2 e R3. Os interessados nas bolsas terão até o dia 28 de fevereiro para escolherem os locais onde farão a residência e devem consultar o site da Fundação Carlos Chagas aqui

 

Com a realização de mais de 600 partos por mês e 120 cirurgias ginecológicas, a Maternidade, que completa 22 anos em 2018, é referência em gestações e partos de alto risco, designação concedida pelo Ministério da Saúde em 2014, além de ser uma unidade  atrativa para profissionais que desejam se especializar em nascimentos humanizados e ter acesso a atendimentos ambulatoriais em instituições como a USP (Universidade de  São Paulo) pelo Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza, da Faculdade de Saúde Pública, Hospital do Servidor Público Estadual e Hospital Pérola Byington.

 

A coordenadora da Obstetrícia do HMAA, Sandra Dircinha Teixeira de Araujo Moraes, é preceptora e faz pessoalmente o acompanhamento dos atendimentos dos residentes. Ela explica que a Maternidade Amador Aguiar é uma instituição que utiliza como referência condutas assistenciais, manuais técnicos do Ministério da Saúde, Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, FEBRASCGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e SOGESP (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo).

 

Investindo cada vez mais na estrutura, conforto e atendimento humanizado, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, tem alcançado diversos avanços na Maternidade Amador Aguiar e só em 2017 entregou 20 novos leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) na UTI Neonatal. Também entregou 25 novos leitos comuns, somando agora 95 leitos para acolher as mães que ficam em resguardo pós-parto. O Banco de Leite da unidade foi premiado pelo Governo do Estado na categoria “Doadoras de Leite” por alcançar o número de 1.200 doadoras.

 

O HMAA é habilitado pelo Plano de Ação “Rede Cegonha” e ainda recebeu da Unicef o título de “Hospital Amigo da Criança”.

 

 

Atualmente, a Maternidade conta com UTI Adulto, leitos de UCI Neonatal, Casa da Mulher, Banco de Leite, Agência Transfuncional, ala para cuidados das mães de prematuros, 900 funcionários nas especialidades de médicos obstretas, ginecologistas, neonatologistas, geneticistas, anestesistas, cardiologistas, equipe de enfermagem com técnicos, enfermeiros, enfermeiros obstretas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos, auxiliares gerais, servidores terceirizados, diretores, coordenadores e superintendente.